Entretenimento

Histórias de Natal; saiba mais sobre a data

COMPARTILHE AGORA!

O último mês do ano tem uma das datas mais importantes do calendário para muita gente: o Natal. A data celebra o nascimento de Jesus Cristo, mas antes disso alguns povos pagãos já comemoravam essa data de outra forma. O conceito é exatamente o mesmo, mas os persas celebravam o nascimento do deus Mitra, que representava a luz, no solstício de inverno. Alguns povos americanos inclusive montavam árvores, de dezembro até o início de janeiro.

Porém, como muita gente já sabe, a palavra Natal vem do verbo nascer, e por isso está diretamente ligada ao nascimento de Jesus Cristo.

Os símbolos do Natal

O presépio, que é onde Jesus nasceu, foi montado pela primeira vez por São Francisco de Assis, padroeiro dos animais. Na Itália do século 13, ele explicava para os fieis como teria sido o nascimento de Jesus, e montou o primeiro presépio, recriando a cena, com a sagrada família (Jesus, Maria e José), os três reis magos, com o anjo que seria São Gabriel, os animais, e a estrela que guiou os reis até o seu nascimento. Desde então, se tornou cada vez mais comum a montagem de presépios no Natal.

Já a árvore de Natal é um símbolo bem curioso, porque não tem praticamente nada a ver com o Natal do cristianismo. E ela é um ícone natalino, já que pode faltar guirlanda na porta, mas nunca pode faltar a árvore de natal em casa. Apesar disso, ela tem uma ligação distante com os protestantes, já que Martinho Lutero, um dos principais líderes da religião, foi um dos precursores a montar a árvore decorada em casa. Para os cristãos, ela simboliza esperança e paz, tal como Jesus Cristo. Mas antes disso, pessoas montavam pinheiros, por ser uma árvore que resiste a invernos rigorosos.

E por falar em guirlanda no parágrafo acima, a tradição de colocar uma na porta da sua casa é bem bonita. O costume surgiu na Roma, e indicava boas vindas a quem visitava as famílias na época de festas.

A ceia de Natal é um item muito importante para as famílias nas noites de Natal. Os brasileiros costumam assar um peru, ter uma travessa de frutas secas e um panetone. A origem da ceia vem de uma tradição europeia, onde os moradores deixavam as portas de suas casas abertas para receber viajantes, por conta do clima de Natal de receber pessoas e confraternizar com a união.

O Papai Noel

O bom velhinho também é um dos principais ícones da época natalina, e a história da sua origem é bem curiosa. Existia um bispo chamado Nicolau, que era um homem bem rico e que, nos dias próximos ao Natal, deixava saquinhos com moedas de ouro nas chaminés das famílias mais necessitadas. Ele aparecia sem ninguém perceber, deixava os presentes e ia embora também sem ser notado. Anos após sua morte, a igreja católica decidiu canoniza-lo, e assim surge a figura de São Nicolau.

Conforme o tempo foi passando e o mundo foi ficando cada vez mais moderno, São Nicolau foi “adaptado”, e virou o Papai Noel, que deixa presentes para as crianças que se comportam bem ao longo do ano que passou.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.