carteira de trabalho
Entretenimento

Curiosidades: por que celebramos o Dia do Trabalho?

COMPARTILHE AGORA!

O Dia do Trabalho é comemorado em muitos países pelo mundo, e é feriado em alguns deles, como no Brasil, que comemoramos no dia 1º de maio. Mas por que a data se tornou feriado?

Nossa história começa com os trabalhadores americanos em 1886. No dia 1º de maio daquele ano, os operários fizeram uma paralisação para reivindicar melhores condições de trabalho. Isso tomou proporções mundiais, e um ano depois, a mesma coisa acontecia em países europeus.

E poucos anos depois, em 1889, trabalhadores franceses de Paris decidiram usar essa data para homenagear os americanos que haviam feito a primeira greve. E em 1919, a jornada de trabalho por lá passou a ser de 8h diárias.

A greve americana

Lá em 1886, operários americanos foram para as ruas de Chicago para protestar contra as condições de trabalho impostas. Uma das exigências era a redução da jornada, que variava entre 13 e 17 horas, para 8 horas de trabalho por dia. Claro que a resposta ao protesto foi dura, envolvendo prisões e até mesmo causando a morte de algumas pessoas no confronto com policiais.

Apesar da data escolhida ter sido em maio, é na primeira segunda-feira de setembro que os americanos celebram o Labor Day, que em português seria algo mais ou menos como Dia do Trabalho mesmo. A jornada de trabalho passou a ser reduzida em 1890, e o feriado foi promulgado quatro anos depois disso.

No Brasil

Aqui no Brasil, fomos influenciados pelos imigrantes europeus, que em 1917 decidiram fazer uma greve e reivindicar direitos. E muito antes disso, a Inglaterra já havia influenciado o mundo após a Revolução Industrial, que deixou vários mortos.

Pouco tempo depois de se tornar uma república, o Brasil já tinha movimentos de trabalhadores, especialmente em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Porém, foi em 1917 que São Paulo “sediou” uma das maiores greves gerais documentadas, que fazia parte do Movimento Operário. Nessa data, cerca de 50 mil pessoas pararam seus trabalhos, e todo 1º de maio acontecia a mesma coisa. O movimento tinha tanta força que o nosso presidente da época (1924), Arthur Bernardes, decidiu proclamar o 1º de maio como Dia do Trabalhado no Brasil, passando a ser feriado nacional.

Entre os anos de 1930 e 1940, o presidente Getúlio Vargas passou a usar esse dia para divulgação de leis e benefícios aos trabalhadores. Foi então que a data parou de ter um caráter de protesto e passou a ser vista como um dia de comemorações.

Alguns exemplos que podemos citar são: a instituição do salário mínimo, devendo ser ajustado anualmente, em 1º de maio de 1940. No ano seguinte, no mesmo dia, foi criada a Justiça do Trabalho, para resolver questões judiciais relacionadas aos direitos dos trabalhadores. Já em 1943, no mesmo 1º de maio, nascia a Consolidação das Leis de Trabalho, a famosa CLT.

E para quem fica na dúvida se o certo é Dia do Trabalho ou Trabalhador, a maioria das pessoas acredita ser mais correta a segunda opção, que faz referência ao trabalhador de fato, que é o merecedor de toda a comemoração.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado.